Sobre ser terapeuta

Ao sairmos da faculdade de psicologia, não saímos terapeutas. Durante a graduação, entramos em contato com diversas disciplinas como filosofia, teorias da personalidade, psicologia social, psicopatologia, entre várias outras.


Para aqueles que optam pela carreira clínica, há um caminho a ser percorrido depois da formação universitária. Como diz Contardo Calligaris: "Se você quer ser psicoterapeuta, o essencial de sua formação acontecerá depois da faculdade ou, quem sabe, durante seus estudos. De qualquer forma, se dará fora da academia."A formação de um terapeuta se dá pelo seguinte tripé: passar pelo próprio processo terapêutico, fazer curso de formação em uma instituição escolhida de acordo com a abordagem escolhida pelo terapeuta (no meu caso a Gestalt-terapia) e passar por supervisão de casos clínicos com outro profissional da área.


Tradicionalmente a clínica é pensada pelo viés médico/paciente. Nessa estrutura os lugares são bem definidos. Há aquele que detém o "saber" e o outro que será "curado" e que, supostamente, não tem participação ativa no processo de cura. A Gestalt-terapia considera a clínica de outra forma. Para a Gestalt-terapia a relação terapeuta/cliente é construída em conjunto, ambos têm participação ativa no processo. A clínica gestáltica não é orientada por nenhum dogma, meta ou finalidade. O que se busca segundo Muller e Granzotto, é encontrar e acolher, no discurso e na ação dos interlocutores, o estranho ou inesperado que possa produzir. Esse inesperado diz respeito ao que pode surgir da relação terapeuta/cliente.


O cliente pode contar uma história triste com um sorriso nos lábios, o terapeuta pode sentir-se angustiado e ansioso com o que o cliente está falando. Tudo isso é pontuado pelo terapeuta: "percebo que você está me contando uma história triste com um sorriso nos lábios. Como você vê isso?" ou "estou me sentindo ansiosa com o que você está me contando. Como é pra você ouvir sobre a ansiedade que sinto agora?"

Isso é o inesperado que surge na relação terapêutica. Acolhe-lo significa dar um lugar para o que não compreendemos. Significa construirmos juntos um sentido.


Ser terapeuta exige um gosto pela palavra e uma curiosidade pela diversidade da experiência humana. Ser terapeuta é estar disponível para o outro sem julgamentos. Ser terapeuta é olhar para si mesmo e para as próprias dores. Ser terapeuta é contemplar com carinho o que há de humano. 

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo